Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024
ESCOLHA UMA EMISSORA
Rádio
Ativa
Rádio
Caibaté
Rádio
Navegantes

Ezequiel pareceu não estar arrependido por ex-companheira, diz delegado

Publicado em 15/06/2022 11:06:06
MÍDIA PATROCINADA
MÍDIA PATROCINADA
MÍDIA PATROCINADA

Acusado pelos crimes de feminicídio contra sua ex-companheira, Vânia Gomes Gonçalves, de 35 anos; duplo homicídio qualificado por motivo torpe de Oscar Valenzuela Pereira, de 16 anos (filho de Vânia) e de Dejalmo Nadalon, de 78 anos (vizinho que foi socorrer Vânia); e tentativa de homicídio qualificado torpe da filha de Vânia, uma criança de 12 anos, Ezequiel da Rosa, de 36 anos, entregou-se para a Polícia Civil, por volta das 7h da manhã desta quarta-feira, 15, em Porto Xavier.

 

De acordo com o delegado de polícia Anderson Pettenon, Ezequiel procurou a família e pediu para se entregar. Acompanhado do irmão, o homem foi até a Brigada Militar. “Conversamos sobre as razões dos crimes e, após o interrogatório, ele irá para o sistema prisional. Confessou os três homicídios, confirmando todas as provas [...] Foram crimes com motivações passionais, ele tinha ciúmes, ela não queria mais. Ele refere que não lembra de ter acertado a menina de 12 anos e, sobre a morte do idoso diz que não queria e foi porque ele se intrometeu. Não que isto justifique a quantidade de golpes que ele levou, foram mais de três ou quatro”. 

 

Segundo Pettenon, Ezequiel estava numa vegetação na região da Linha Secção D, no interior de Porto Xavier. “Muito bem escondido, se criou naquela região que já havíamos desconfiado. A informação é que ele procurou a família durante a madrugada e nesta conversa eles o convenceram de se entregar”.

 

Em depoimento para a Polícia Civil, de acordo com o delegado, Ezequiel estava “visivelmente emocionado” e em relação à ex-companheira demonstrou “não haver arrependimento, mas ao idoso sim’’. O homem ainda será interrogado, passará pela audiência de custódia e posteriormente será encaminhado ao sistema prisional. Ezequiel é indiciado por quatro crimes, sendo o feminicídio, dois homicídios e uma tentativa, todos por motivo torpe. A pena pode chegar a 100 anos de prisão.